SEJAM BEM VINDOS...

Obrigada pela visita. O objetivo deste blog, é levar um pouco mais de conhecimento sobre a vida dos nossos amiguinhos e partilhar destas informações com pessoas interessadas em conhecer e/ou colaborar comigo e meus leitores , podendo assim, ajudarmos de forma mais presente os nossos bichinhos... Vamos aprender e atuar juntos! Esta é a proposta... carinho a todos =(*.*)=

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

UM POUCO DO TIGRE E SUA PARTIDA PARA O ASTRAL... - por Maristela Villadal

Tigre
... O Tigre era um cachorro que, devido a seu porte (Fila Brasileiro) e cara sempre muito séria, assustava um pouco aos que não o conheciam direito..., mas passando a conviver e conhecendo-o melhor, todos acabavam por se apaixonar por aquele cachorro que sempre foi muito dócil.
Podemos fazer uma analogia entre o Tigre e o "desenho animado do Huguindo" (Huguinho é um patinho muito gordo, sapeca mais ainda usa fraldas. Ele adora brincar com seus pais e amiguinhos, mas vive se metendo em encrencas e arranjando muita confusão, usando o jargão: Ninguém quer brincar comigo!, porque ele era muito desengonçado, embora muito bonzinho, e os seus amiguinhos nunca queriam brincar com ele devido ao seu tamanho), e, no caso do Tigre, pelo seu tamanho e seriedade, a primeira impressão era a de um cão fortemente perigoso..., mas ao contrário, sempre foi muito dócil e companheiro, e um grande defensor de todos os seus companheiros do Sítio: Buratê, Elka e Kyara.
O Tigre tinha muita "personalidade", não adiantava tentar enganá-lo, pois ele sempre sabia se gostavam
Huguinho
mesmo dele ou não. Se alguém, ainda que com medo, quisesse se aproximar dele, e se ele percebesse que a pessoa tinha um bom coração, ele ia chegando de mansinho, e aos poucos já estavam interagindo em plena amizade. Ele adorava que coçassem suas orelhas... ia tombando aquela cabeçona pesada até o chão. Uma outra coisa que ele gostava era quando tentavam colocá-lo em pé sobre duas patas (era um peso só!), para compar a sua altura, que muitas das vezes, era do tamanho ou maior que a gente... Mas, se ele percebesse uma falsa aproximação, simplesmente ignorava a pessoa mas, ficava o tempo todo de olho em todos os seus movimentos, era um verdadeiro guarda-costas... 
O Tigre nunca havia ficado doente em toda a sua existência, só ia ao veterinário para tomar suas vacinas e fazer consultas de rotina (ele não era castrado, após ser papai de duas ninhadas, cada uma delas de 11 filhotinhos, 11 da Elka e 11 da Kyara, optamos pela vasectomia ou invés da castração, assim pouparia as cachorras de terem mais filhotinhos, não precisando castrá-las, pois também eram filas de porte grande e castradas ficariam ainda maiores...). Um dia, e ele já estava com 10 anos, foi ficando meio "jururu", e com um comportamento que nos levava a perceber que algo estava diferente com sua saúde. Levamo-o à Clínica Veterinária para checar o que poderia estar acontecendo com nosso filhão... Foram realizados alguns exames e detectado que havia alguma deficiência com a sua saúde, mas a veterinária não conseguia saber ao certo o que estava ocorrendo com o Tigre... Ela solicitou que ele ficasse internado sob seus cuidados para pesquisar e detectar o provável problema, e assim foi feito. Como o Tigre ficava no Sítio e nós só íamos aos finais de semana para lá, ao invés de irmos para o sítio, nos dirigíamos direto para a clínica da veterinária em Sorocaba para ficar com ele o tempo que fosse preciso... O Tigre foi piorando, perdendo peso e para nossa surpresa, a veterinária nos relatou com muito espanto, que nos últimos exames de sangue do Tigre, a leitura dos resultados era de um animal já morto!!! O laboratório perguntou para veterinária, porque que ela havia pedido exame de sangue de um animal já morto?...
Maristela e Tigre

Não poderíamos mais deixá-lo com a veterinária, porque ele estava sentindo muita falta de sua casa e irmão, e já estávamos nos preparando para o pior, porque mediante a situação vivida, o Tigre só estava vivo ainda pela mãos de Deus... Pedimos férias no trabalho e fomos ficar com ele no sítio e, claro, com acompanhamento diário da veterinária que se interessou tanto pelo caso, que por último, antes de trazê-lo para casa, ela já estava ficando com ele em sua residência. Contou-nos, que seu filho chegava da escola e ia estudar e fazer lição em uma mesinha no quintal, e que o Tigre ficava o tempo todo junto dele, e as vezes apoiava a cabeça na perna do menino, nos disse ainda: "este cachorro é tão dócil e meigo, não consigo entender como ele, com todo um problema de saúde mesmo não detectada a causa, ainda conseguia ser tão amigo e companheiro e que não dava nenhum tipo de trabalho, parecia não querer incomodar...
Levamos o Tigre para casa e, ao chegar lá, nos deixou perceber sua alegria em estar de volta para o seu lar junto de seus companheiros, e óbvio, que houve reprocidade do Buratê, Elka e Kyara.
Para tentar resumir esta história, que confesso me trazer tristes lembranças.., em pouco espaço de tempo, o Tigre foi ficando cada vez mais fraco e magro, pois não conseguia se alimentar direito,  nós é que o alimentava e dávamos água para ele beber na seringa. Para locomovê-lo, pois ele mesmo com todo este quadro tentava andar mas não conseguia, pegamos um pano de rede bem forte, fizemos uma espécie de tipóia, e o apoiávamos como uma cinta sob sua barriga para ajudá-lo ir de casa para o quintal e vice versa. Um dia ele foi até o quintal com a nossa ajuda, deitou e não conseguia nem com nossa ajuda ficar apoiado sobre suas pernas, mesmo nós tentando levantá-lo, já estávamos sem força para levantá-lo, olhamos uma para outra e falamos: "e agora, já não temos nem a força física para suportar aquele quadro que se instalava cada vez mais difícil na nossa frente... Foi aí que as lágrimas vieram com uma enorme dor no peito, o Tigre nos olhou profundamente e começou a fazer movimentos de se levantar... o ajudamos e ele, quase que sozinho, cambaleando e muito fraco levantou-se e andou até dentro da sua casinha, que ficava no canil do sítio próximo da casa... Dias depois ele começou a perder sangue pela urina e fezes vindo a se libertar de todo sofrimento daquele corpo que não o comportava mais... mas sua alma estará para sempre entre nós... Até hoje não ficamos sabendo qual tipo de doença que culminou na partida do Tigre, mas agora, pouco importa... O importante e que te amamos muito Tigrão! 
Bem, a história se contada em riqueza de detalhes, passaria e ser um livro... mas o objetivo, é que meus leitores consigam tirar suas próprias conclusões ou impressões, sobre a existência ou não de alma que de fato existe dentro de cada um de nossos amiguinhos, porque Deus sempre cuida de sua criação. Deus com certeza cuidou e continua cuidando do nosso inesquecível amigão Tigre para sempre...
 
contribuição da administradora deste blog Maristela Villadal
Um grande carinho a todos vocês...

=(*.*)= 

Nenhum comentário:

Postar um comentário